Marketing político: como fazer?

Marketing político: como fazer?

Em ano de eleições, o marketing político ganha ainda mais destaque. Mas como realizá-lo de modo engajador na era da internet e das redes sociais? Confira nossas dicas!

A importância dos canais digitais no marketing político, hoje em dia, já não é novidade. Há 10 anos, nos Estados Unidos, a campanha presidencial do candidato democrata Barack Obama mostrou a força da internet. A época em que o marketing eleitoral se resumia ao horário político obrigatório e à distribuição de santinhos acabou. A força e o engajamento das ferramentas de conteúdo conquistaram o lugar cedido pelo marketing político tradicional.

Neste artigo, compreenda um pouco mais sobre marketing político e sua importância. Quais são as ações de marketing para campanhas políticas? Como utilizar estratégias consistentes que gerem resultados nas urnas? Descubra a seguir!

A importância do marketing político e do marketing eleitoral

Uma grande barreira entre candidatos e seus possíveis eleitores, depois do engajamento político em si, é a comunicação. O marketing político existe justamente para que sejam organizadas estratégias e técnicas de publicidade e propaganda que realizem essa ligação.

Ações efetivas de marketing político fazem com que a comunicação entre políticos e eleitores se torne mais próxima. Propostas, intenções de voto e posicionamentos de campanha são mensagens difíceis de serem comunicadas de forma clara e relevante. Por isso, é fundamental que o candidato invista e desenvolva estratégias de marketing político que sejam alinhadas com cada momento.

É importante, antes de partirmos para exemplos de estratégias de marketing político, diferenciá-lo do marketing eleitoral. O marketing eleitoral é o marketing para campanhas políticas, com o objetivo de que o candidato vença a eleição.

O marketing político compreende algo maior. São as etapas que servem de base para as estratégias de marketing eleitoral. No caso, preparar o parlamentar para a eleição seguinte ou fortalecer sua imagem em um momento importante da política pública.

Estratégias de marketing político

Para que as ações de marketing político atinjam seus objetivos, é preciso que a estratégia esteja bem estruturada. Portanto, a prioridade e relevância de cada estratégia podem variar, especialmente em relação ao marketing eleitoral. Ou, ainda, em ações de marketing para campanhas políticas. As principais estratégias são:

1. Criação da marca política

Todo candidato político tem um reconhecimento a ser construído. Fazer com que seu eleitorado tenha a percepção correta de sua marca é uma prioridade para toda a estratégia de marketing político. Afinal, é essa percepção que norteará ações de fortalecimento, campanhas eleitorais futuras e criará engajamento de eleitores potenciais.

A criação dessa marca utiliza táticas semelhantes ao branding no marketing comercial. Assim, trabalham-se valores internos e externos para a construção de uma marca genuína do candidato.

2. Fortalecimento da marca política

A estratégia de fortalecimento da marca envolve toda a construção da força política do candidato. A relevância e o apoio popular de projetos, por exemplo, são fatores importantes na vida política. Cargos públicos executivos e legislativos trabalham para satisfazer sua base eleitoral. E, por consequência, toda a população que representa.

A militância e o ativismo político, hoje, têm uma grande força nos canais digitais. O fortalecimento tem como objetivo a criação e a consolidação de uma comunidade engajada. E o marketing político permite que essas estratégias de fortalecimento possam garantir resultados concretos.

3. Pesquisas estatísticas como estratégia de marketing eleitoral

Embora não se trate, em um primeiro momento, de uma estratégia, é importante ressaltar a importância das pesquisas no marketing político. É por meio do levantamento de dados que se pode apurar assuntos de interesse. Avaliações sobre o governo e quais ações devem ser incentivadas ou não partem de uma pesquisa especializada.

A pesquisa, enquanto estratégia do marketing político, ganha forma em sua divulgação. Com as mídias digitais, táticas semelhantes ao marketing de relacionamento ganham força, trazendo engajamento para a marca política do candidato.

4. Presença em redes sociais

As redes sociais hoje concentram uma grande força na percepção política do eleitorado. Por isso, são ferramentas a serem exploradas da melhor forma possível. Debates e conversas em redes sociais, atualmente, geram resultados tão ou mais eficientes do que estratégias tradicionais de ativismo político.

A partir dessa estratégia que são realizadas ações voltadas para as redes sociais. É importante lembrar de que, a partir dessas eleições, será possível patrocinar publicações. Conforme a reforma eleitoral mais recente, no entanto, isso poderá ser feito apenas para impulsionamento de conteúdos, quando o autor for identificado e se o serviço for contratado diretamente por partidos, coligações, candidatos e representantes – porém, essa estratégia não poderá ser realizada em dia de votação.

5. Storytelling

Desde sempre, nada cativa mais as pessoas do que boas histórias. E em campanhas nas quais se visa esse interesse e aproximação com o público, utilizar técnicas de storytelling pode trazer bons resultados.

Por meio dele, é possível estabelecer uma boa narrativa, fazer com que o público se identifique e se conecte ao candidato político.

6. Marketing de Conteúdo

Marketing de Conteúdo, no contexto virtual, é a base do relacionamento entre o candidato e seus eleitores. Dentro da estratégia de conteúdo, blogs e redes sociais tornam-se ferramentas estratégicas, seja no marketing eleitoral ou seja no marketing político de forma mais abrangente.

Assim como em estratégias de Marketing Digital, existe um funil a ser considerado na geração de conteúdo. Isso significa que as táticas de atração e conversão (nesse caso, envolvimento e engajamento do eleitor) devem seguir um raciocínio de acordo com cada etapa.

Conteúdos topo de funil são o primeiro contato com o potencial candidato. Já conteúdos de meio de funil estabelecem uma relação, gerando leads. Por fim, a base do funil direciona para a conversão, qualificando e engajando defensores da marca política.

Assim, a base de uma pré-campanha do candidato pode ser fortalecida por meio do Marketing de Conteúdo. Trata-se de uma estratégia que potencializa o trabalho social e que expande a mensagem de suas propostas e de seus planos de governo.

Considerações finais

Diferentemente do marketing comercial, o marketing político não busca vendas. Seu principal papel é o de gerar engajamento. E para que esse engajamento aconteça, é vital que haja uma construção de marca alinhada com a realidade de seu eleitorado e, principalmente, da comunidade construída nas estratégias que vimos aqui.

Deixe uma resposta

Fechar Menu

Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nossa plataforma e em serviços de terceiros parceiros. Ao navegar pelo site, você autoriza a SiteSpot a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.